Páginas

segunda-feira, 31 de março de 2008

Humor x Mau humor; Humor = Mau humor

Oi gente.

Hoje vou tentar fazer um post bem curto porque estou aproveitando o tempo de almoço de Adriana, já que ela vai ficar ocupando o computador durante várias horas e por vários dias devido à sua monografia. Inclusive, um dos fatores que provocam as maiores brigas na minha casa é esse bendito/maldito computador. Como eu relatei no post anterior, a minha semana foi altamente conturbada, cheia de coisas pra fazer e Adriana tinha que fazer o seu projeto final, aí já viu o estresse que isto gerou. Quando foi essa semana, ela já determinou "vou precisar do computador durante essas duas semanas", em outras palavras, "se vire". Está certo, tudo bem, ela tem direito a usar o computador tanto quanto eu e, quem sou eu para dizer que ela dê prioridade aos meus trabalhos da universidade, se ela já atrasou o curso em um período justamente para que ela pudesse terminar o seu projeto final? Eu sou só a irmã mais nova.

O que acontece é que eu estou vivenciando algo de extraordinário em minha vida, que me move em todos os aspectos desde a área pessoal até a área profissional, o meu tão querido "mau humor". O bichinho chegou, como quem não quer nada e não saiu mais. Eu estou a própria SARAiva, personagem do Zorra Total, tolerância 0, -1,-2, e por aí vai. Acho que isso afetou até a minha imaginação na hora de fazer um post divertido aqui, tanto que o último foi só um relato de fatos. Segundo o aurélio, humor é:
"Disposição de espírito:
Dependendo de seu humor, irá ou não conosco ao passeio;
Está de mau humor. "
Ou seja, o meu humor define que eu estou indisposta a fazer muita coisa e com a mínima paciência para tudo que precise de muito nhénhénhém. Quando você está nesse estado de espírito, as risadas são sempre exageradas, as pessoas são felizes demais a tal ponto que você não consegue entender o motivo de tanta felicidade, aaaahhh, ninguém é feliz demais, em que mundo você vive? Por que você ri tanto? Eu tô me sentindo Marcelo do Big Brother com abuso das risadas e gritarias da outra lá. Sem falar da vontade intrínseca de desmascarar pessoas falsas, de testar as boazinhas, em outras palavras, de destilar o veneno...hehHEHhehHEHehheHEHhehHEHHeh (risada maquiavélica).

O meu mau humor traz à tona um outro significado dado à palavra humor, segundo o aurélio:
"Veia cômica; graça, espírito:
Todos riem de suas histórias: conta-as sempre com muito humor.
Capacidade de perceber, apreciar ou expressar o que é cômico ou divertido."

É isso mesmo, o meu mau humor apura o meu humor e o meu senso crítico de provocar nas pessoas até que ponto vai a sua paciência e a sua "felicidade eterna". Um certo ar de loucura toma conta de mim e misteriosamente o meu cabelo fica sempre assanhado, de tal forma que parece que eu incorporo um personagem. Eu viro uma pessoa extremamente crítica com piadas complexas acerca do comportamento das pessoas. E eu confesso para vocês, eu me sinto muito mais divertida fazendo isso, é uma sensação prazerosa dizer o que me incomodou por muito tempo diretamente a uma pessoa, de tal maneira, que ela não entenda bem o que eu estou dizendo por ser um humor elaborado e, com isso, eu fique dando gargalhadas internas enquanto ela se pergunta: "Por que o cabelo dela está tão assanhado?"
É loucura beeeimmm, respondendo à sua pergunta, pura loucura da minha cabecinha doentia. Porém não uma loucura insana, uma loucura reflexo de um estado de humor. O que acontece é que nem sempre isso rende bons frutos, como é de se esperar, aí vem a parte chata que eu tenho que pedir desculpas e num sei o quê e num sei quê lá, aquelas baboseiras de "eu não fiz por mal", "eu estou de mau humor" e quando a graça acaba, só resta o próprio mau humor, no sentido do humor como disposição de espírito.
Aí eu fico chata pra caramba, saia de baixo porque eu vou dar foras impensados, eu vou dizer besteira mesmo e não vou ter arrependimentos e você vai acabar se juntando a uma legião de pessoas que já passaram pela mesma situação. Não desanime, não se acanhe, existe um lugar reservado para vocês: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=8759498
Essa é a minha comunidade do orkut.

Para aqueles que lêem isto aqui, aproveitem o meu mau humor da melhor forma possível, acreditem, a minha criatividade para dar respostas criativas está muito mais apurada. Me deixem testá-los, agredi-los de forma agradável que você possa rir daquilo que você tem como característica e me incomoda tanto, ou vão acabar se deixando levar pelo meu "mau" mau humor.




Boa semana e bom mau humor pra vocês!

sexta-feira, 28 de março de 2008

Reflexões da minha mente perturbada

Crianças...
Estou de volta depois de muito tempo, peço desculpas pela ausência, mas essa semana na universidade foi caótica. Vou tentar resumir os fatos principais aqui pra vocês.
1. Terça tive outra entrevista de estágio. Mais uma para a minha coleção!!!! Eis o resultado:
"Apesar de termos identificado vários talentos, infelizmente, possuíamos apenas uma vaga em aberto para o estágio, que já foi preenchida por um dos candidatos."
(Nada a declarar ¬¬)
2. Apresentação de um seminário de Administração da Produção II, em formato de Jornal Nacional, em que eu interpretei uma repórter externa, no lugar errado e que, com uma seqüência de imagens bem mal feita, fui parar no estúdio de gravações ao lado de Filipe Bonner e Lamara Bernardes (aquela que já foi Mirna, Lamara Mirna). Infelizmente esse não teve gravação porque eu não estava nas minhas melhores performances.
3. Aniversário de Camila e, conseqüentemente, encontro das Mofudas. Não me pergunte a origem do nome, acredito que tenha vindo de uma certa pessoa que resolveu me chamar de Pimenta.
Em suma esses foram os fatos principais da semana. Quero aproveitar o momento para expressar a minha felicidade pelo sucesso que o meu blog está fazendo entre os amigos e agradecer os elogios feitos. Isso me motiva a continuar escrevendo sobre minhas nostalgias, amizades e as leseiras de sempre.
Para começar minha nostalgia costumeira, essa semana refleti um pouco sobre como era a minha vida antes de entrar na universidade, o que me estressava, como eu aliviava as minhas raivas e decepções, como eu me divertia, esse tipo de coisa. Percebi que os estresses que eu tinha na época, hoje seriam insignificantes diante dos que tenho hoje, engraçado era como eu encarava as situações adversas, de certa forma, sempre com humor ou eu tirava de letra dando um "fora" em alguém.
Só para vocês terem idéia, visualizem a cena comigo:
  • Um show de forró;
  • Não havia nenhuma motivação;
  • Fui na companhia de duas primas;
  • Havia mais de uma banda no dia;
  • Primeiro show em João Pessoa da inédita ,até então, Cia do Calypso;
  • Show lotaaaaaado;
  • Medo;
  • Desespero;
  • Três primas agarradas sendo levadas em variadas direções;
  • Percebi que não tinha passado desodorante;
  • O show começou;
  • Só conhecia uma música da banda;
  • Ataque de Marina com medo da multidão e com raiva pq eu estava cantando a única música que eu sabia do show;
  • A primeira prima ficou com um menino;
  • O show morgou, ninguém pra dançar;
  • A segunda prima ficou com um menino.

Só uma parada na história por aqui. O que vocês fariam nessa situação? Provavelmente o que eu fiz, mesmo com o show lotado, sem desodorante, sem saber das músicas, eu soube enfrentar essa situação adversa, não foi da melhor maneira, com certeza não foi, mas foi a primeira que me apareceu na hora. Sem mais detalhes pra não deixar uma pessoinha chateada com minhas revelações do passado. O foco da discussão é que eu nem ligava pra nada, nem estudava, comia e dormia e não engordava, se eu me estressasse, dava uns forinhas e pronto, recuperava o humor.

Aí hoje eu vejo que nem todo mundo tem humor, que as pessoas não entendem as minhas piadas, que todo mundo leva a vida com muita seriedade e eu acho que eu não me encaixo nesse mundo não. Conseqüentemente, que qualificações eu deveria ter para me encaixar nessa realidade? Com certeza alguma que eu não tenho, senão me sentiria mais realizada do que estou agora.

Saindo da minha realidade paralela sem muito sentido para a maioria de vocês, retorno ao meu blog, espaço onde eu me sinto à vontade. Nada melhor do que mangar da sua própria vida e ter a ajuda de pessoas no coro das risadas da platéia. "Respeitável público", despeço-me desse post, mais de desabafo do que para entretenimento, fazendo-me uso de mais um versinho escrito por mim:

"PARE de pensar

PENSE antes de seguir

SIGA o caminho com o "semáforo" da vida."

(Sara, 1999)

Bom final de semana!

quarta-feira, 19 de março de 2008

Quando eu crescer quero ser...

Administradora? Não...nem de longe eu pensava nisso. Provavelmente eu nem sabia da existência dessa profissão e, para minha tristeza, na realidade paraibana, ela ainda não existe. Se existe, alguém me mostre alguma grande administradora de empresa, que eu faço publicamente a retificação.
Atriz seria a resposta certa. Quem não queria ser? Ganhar milhões, aparecer na TV, beijar galãs e ter uma sandália com o meu próprio nome. "Com quem você vai sair hoje?" "Vou sair com Sara, a melhor companhia", seria o comercial. Se eu estivesse dançando no comercial, poderia ser "Sara, o seu pé de valsa" (ou pelo menos, eu vestiria o seu pé de valsa). De fato a minha imaginação fluía e esse era um ramo em que eu poderia mostrar meu talento, quando eu ficasse velha, ia usar toda a minha criatividade fazendo propaganda dos meus produtos.
O que acontece é que, eu não virei atriz, como é de se notar. Pra falar a verdade eu nem cresci, acho que por isso os meus planos não deram muito certo. Quando fui ficando mais velha fui vendo que não tinha curso de atriz ou teatro aqui (na época que eu fiz vestibular) e vi que seria muito caro eu ir morar no Rio de Janeiro. Nesse momento comecei a refletir: Será que a Xuxa estava errada em me encorajar, dizendo que tudo que eu quisesse O Cara lá de cima iria me dar? Maldita Xuxa! Me iludiu com seus sonhos e seus banhos de leite. Não tem cara nenhum que vai me dar o que eu quero, nem lá em cima nem lá embaixo, por que ela não me falou que ia dar trabalho? Por que ela não me disse que crianças nordestinas quase nunca viram atriz e muito menos, beijam galãs? No máximo são empregadas no horário nobre. O fato é que me desencantei pela profissão, não me restaram esperanças, coragem, motivação, nada, que me fizesse ir além nessa luta em vão. Só uma coisa sobrou nisso tudo....
O meu TALENTO! Já que na minha vida frustrante como ex-estagiária-nunca-contratada-pelas-empresas-nem-para-ser-atendente-entrando-em-desespero-por-estar-quase-me-formando existe uma falta de definição do que pretendo ser ou do que quero para o meu futuro, por que não juntar as duas realidades até então existentes na minha presente vida, diante daquilo que eu ainda quero ser na minha futura vida? Atriz x Administradora!
Aqui vai um vídeo para vocês conferirem que eu não estou mentindo:

video

Ainda bem que existe o Desafio Sebrae para que eu possa liberar a minha criatividade.

Boa Páscoa pra todos vocês! E me aguardem no desafio desse ano!

Beijos!

domingo, 16 de março de 2008

Amigos pra quê os quero?!

Para uns o que significa estudar uma vida inteira num mesmo colégio? Chato? Na verdade não me interessa a opinião de alguns, pra mim, significou amizade. Nesse final de semana eu tive a alegria de reencontrar pessoas muito queridas, que há tempos não encontrava. E pra minha felicidade, não importa que rumo a gente tome, é sempre a mesma coisa quando a gente se encontra.
Fazendo um paralelo, no mesmo dia, amigos não tão antigos, fizeram a minha alegria também. Churrasco ou a falta dele, música ou a falta dela, bebida ou a falta dela, pra quê tudo isso? A gente faz a festa de todo jeito, mas não vou negar que ela ficou bem melhor quando teve música e churrasco, a bebida não faz falta não.


Como de costume, tenho que ser nostálgica nos meus posts, não tem jeito, volta e meia reviro o passado e relato alguma coisa, acho que é porque ele define o que sou hoje, sei lá. Certa vez recebi um bonequinho, simples, feito de lã com uma forma rechonchuda que não dava pra identificar o que era corpo e membros, dentro de uma caixinha transparente. O presente não parece ter sido especial, nem tinha grande utilidade, só tinha uma ventosa (não sei se é essa a palavra), aqueles negocinhos que pregam no vidro. O fato é que a pessoa que me deu esse presente disse, ao me entregar "eu sempre quis ser sua amiga" e depois me revelou que queria ser como eu. O peso dessas palavras me marcou e até hoje não esqueci o que ela me disse. Ela não era uma pessoa que eu considerava amiga de verdade, mas eu não fazia idéia de que significava tanto pra ela, na verdade eu sequer sabia que eu significava tanto assim pra alguém.
A gente se envolve com as pessoas, mesmo que, muitas vezes, de forma passageira e acaba não se dando conta que um simples ato provoca uma reação em outra pessoa e, mesmo que não seja intencional as pessoas se envolvem com a gente. A própria física nos explica que existe a troca de energia quando dois corpos estão em contato, então imagine que um abraço não pode ter significado nada pra você, mas significou tudo pra outra pessoa.
Anos depois numa dinâmica no último ano de colégio, essa pessoa me entregou uma rosa e me disse tudo de novo. Me disse, depois de anos estudando juntas, o quanto ela ainda me admirava. Caramba, se tem uma coisa que eu me arrependo é de ter perdido completamente o contato com essa pessoa, eu não dei o devido valor que essa amizade tinha e hoje eu vejo o quanto é importante isso. Em finais de semana como esse é que a gente vê os nossos atos e nossos esforços refletidos nos nossos amigos, eles são o reflexo do que a gente representa e do significado que a gente dá à nossa vida.
Tenham amigos,
Honrem seus amigos,
Respeitem seus amigos,
Vivam com seus amigos,
Nunca deixem de ter amigos.
Boa semana!

segunda-feira, 10 de março de 2008

"Existe uma ótima oportunidade de estágio para você!"

Quem nunca ouviu essa frase do ciee? Pelo menos quem tem cadastro lá já deve ter passado por esse momento de euforia e alegria, que provavelmente só durou até a oportunidade ser descrita: "Existe uma ótima oportunidade de você ser efetivado posteriormente no cargo de atendente."
Talvez a gente precise esclarecer algumas coisas antes de mais nada.

Primeiro, segundo o Aurélio, atendente é :1.Bras. Pessoa que, nos hospitais e consultórios, desempenha serviços auxiliares de enfermagem.

Segundo ponto, Administração é: 1.Ação de administrar. 2.Gestão de negócios públicos ou particulares. 3.Governo, regência. 4.Conjunto de princípios, normas e funções que têm por fim ordenar a estrutura e funcionamento de uma organização (empresa, órgão público, etc.). 5.Prática desses princípios, normas e funções: administração de uma empresa. 6.Função de administrador; gestão, gerência. 7.P. ext. O espaço de tempo decorrido na gestão de um administrador: Na sua administração ocorreram importantes inovações. 8.Pessoal que administra; direção: “eu tenho relações com a administração do correio...” (Machado de Assis, Teatro, p. 64). 9.Lugar (sala, conjunto de salas, ou edifício, etc.) onde se alojam os administradores de uma instituição, empresa, etc. 10.Secretaria ou repartição chefiada por um administrador. 11.Ato de ministrar ou administrar (sacramentos, medicamentos).

Terceiro, Administrador é: 1.Que administra; administrante. Substantivo masculino. 2.Pessoa que tem a seu cargo a administração de bens e serviços públicos ou particulares. 3.Bras. Preposto do proprietário na direção de uma fazenda (2). 4.Bras. Bacharel em curso superior de Administração.

Quarto e último, estágio é: 1.Aprendizado, exercício, prática, tirocínio (de advogado, médico, dentista, etc.). 2.Situação transitória, de preparação. 3.Aprendizado de especialização que alguém faz numa repartição ou em qualquer organização, pública ou particular. 4.Cada uma das sucessivas etapas nas quais se realiza determinado trabalho.

A partir disto, podemos tirar algumas questões: Alguém acha que atendente é uma ótima oportunidade para quem faz administração? Atendente e o curso de administração tem ligação? Ser atendente traz aprendizado a ponto de ser considerado um estágio?
A resposta para essas questões são meio óbvias, no entanto as pessoas insistem em nos oferecer vagas que não são dignas do nosso nível de qualidade e, eu digo isso em relação, até mesmo, aos piores alunos do curso de administração. É incrível como algumas empresas desqualificam jovens, no auge do seu aprendizado, com tanta vontade de entrar no mercado de trabalho e crescer profissionalmente, assim como querendo mais que tudo, promover o crescimento de empresas, ao invés de apoio, nos exploram de maneira deplorável em relação ao que somos capazes de fazer.
O pior de tudo isso, é que esta criatura que vos fala, ainda é rejeitada em quase todas as entrevistas que participou. Existe coisa mais frustrante? Espero um dia poder ler isso e rir com a minha tragédia. Acho que vou bater o recorde de rejeição do Rogério do BBB5. Eu só não fui rejeitada de duas entrevistas até agora, uma porque o entrevistador faltou e outra eu fui aprovada, mas por ironia do destino fui mandada embora antes do contrato acabar.
Isso é pior do que eu gostar de fulaninho e fulaninha também gostar dele e ele gostar de outra que eu não sei quem é, porque pelo menos ali eu era iludida e na outra semana eu ia gostar de outra pessoa. Agora não conseguir um estágio é bem pior....

"Além do horizonte existe um lugar..."

Só se for na África!

Algo me diz que o que me espera pra o final do curso vai ser a triste estatística de sair da classe de estudante para dos desempregados.

Boa sorte pra mim!

Aproveitando, respondam a enquete ao lado, pra eu me sentir feliz sabendo que outras pessoas já foram rejeitadas um dia também.

quinta-feira, 6 de março de 2008

Tudo que é bom dura pouco

Olááá...

Hoje o post vai ser menor, só para não passar batido.
Tive um final de semana diferente. Uma viagenzinha pra espairecer. Praia, piscina, hotel, estudar para prova....estudar? É, a única tristeza do final de semana, mas essa parte do assunto eu vou deixar de lado.
Fui visitar os peixinhos, dar comida pra eles, tirar foto, enfim, essas leseiras de turistas. Acabei levando muitas mordidas, talvez como forma de protesto por a gente pisar nas casinhas de muitos seres marinhos e achar que fica tudo bem dando raçãozinha pra os peixinhos comerem naquele momento, não sei, só sei que ficou um incômodo numa região não muito convencional.
Descobri uma piscina natural específica para sogras, só porque tinha 8 metros de profundidade, mas quero expressar minha indignação por isso e quero dizer que minha sogra nunca vai conhecer essa piscina. "Vamo pra frente".
Resumindo, teve homem mijando em lugar impróprio, teve sorvete derretendo antes de chegar ao destinatário, teve um pequeno erro de percurso acarretando mais meia hora de viagem, teve elogios, esse eu faço questão de falar, fui chamada de princesa pela minha beleza e pelo significado do meu nome...uhuuu.
Foi legal! Só não foi completo, foi legal.

Só o que resta então...é a prova de amanhã!
Boa sorte pra mim!

domingo, 2 de março de 2008

Lembranças de uma criança iludida

Bom dia!

Acordar naturalmente, sem nenhum barulho irritante vindo do celular, conversa no café-da-manhã sem mau humor, não é uma maravilha? Tudo indica que vai ser um domingo tranqüilo.
Durante essas poucas horas do dia, já houve tempo para filosofar. Quem não adora filosofar no domingo? Eu gosto, principalmente quando é sobre assuntos intrigantes e interessantes.

Saindo desse meu mundo paralelo, vou fazer uma viagem ao passado.

A minha primeira agenda, que serviu como diário, eu ganhei em 1996. Era uma agenda linda, com capa vermelha, uma estrela e letras douradas. Isso lembrou algo pra vocês? Talvez se eu disser a frase escrita em dourado vocês possam lembrar: "Uma opção de esquerda para todos".
Alguém já sabe do que se trata? Estrela....vermelha....é isso mesmo, minha primeira agenda, era uma linda agenda do PT.
Não vou entrar no ramo da política, mas o fato é que eu insistia muito para ter uma agenda e essa foi a solução mais barata. Como toda criança, fiquei feliz só pelo fato de ter espaço para escrever todos os dias, ter calendário, lugar para telefones, o que eu poderia querer mais? Ignorei as citações de Avenzoar, pesquisas eleitorais, programação da Câmara Municipal de João Pessoa, etc, e colei meus adesivos e falei dos meus paqueras tranqüilamente. E dessa forma essa agenda me serviu para os anos de 1996 e 1997.
O problema é que nessa época eu tinha mania de falar por códigos os nomes das pessoas, o que me impede de saber de quem eu tava falando. Para piorar, ou eu mudei muito os códigos e não usei o mesmo para os dois anos, ou eu paquerava com muita gente. Vou abrir uma exceção no meu arquivo pessoal e vou mostrar para vocês a cabecinha de uma menina de 9 anos:

"Hoje é segunda e eu estou escrevendo porque eu quero, e o *&%$#@¨¬ eu nem gosto mais dele eu gostava mas depois ele foi ficando chato e ele não gostava de mim ele gosta de @#$¨%&9 mais @#$¨%&9 gosta de %$#@*&(¨% e eu não sei de quem ele gosta e eu vou parar de escrever. Tchau! Fui! (21/10/96 ou 97)"

Alguém mais cansou a leitura fora eu? Acho que eu pensei que apenas uma vírgula já fosse o necessário. Agora, só para ficar mais engraçada ou drástica a história, eu era apenas uma menina iludida, que fazia natação nessa época, mas nunca falava com nenhum menino. Tinha vergonha. Mas eles me achavam linda e eu me achava no direito de gostar de um e depois de outro, caso eu visse que ele gostava de outra menina. Tsc tsc.

Ok, meu eu criança no momento está com raiva de mim por essa exposição. Vou ficando por aqui.

Boa semana para vocês!!!

sábado, 1 de março de 2008

Reestreando (essa palavra existe?)

Olá pessoas,
Não tenho nenhum assunto específico que tenha me motivado a fazer esse blog, só a falta do que fazer e o desejo de chamar atenção. Não, na verdade seria menos que isso, pode-se dizer que inveja de quem tem. Bom, o motivo não importa, o importante é que ele existe agora.
Até quando ele vai durar? Eu tenho coisas interessantes para escrever aqui? Sei lá, mas eu já tive vários diários durante a minha infância e adolescência e hoje em dia me divirto lendo.
É sempre bom ter lembranças vivas na nossa memória de fatos importantes ou corriqueiros. Acho que é essa a minha intenção com isso aqui, se ficar idiota pelo menos daqui a alguns anos eu vou rir das leseiras. Ok, vamos lá:

Querido diário,

"Hoje acordei e chupei manga..." kkkkkk
Brincadeiras à parte...Sábado comum.... Net...

Fato: Fomos (eu, Longo, mainha e Adrianos) ao cinema assistir "O caçador de pipas".

A opinião é a mesma para todos, ou a maioria dos livros transformados em filmes: frustrante, decepcionante, não era o esperado. O filme é bom, relatou os principais pontos do livro, porém, nem de perto passa a emoção relatada no livro. Eu nem chorei!!! Como é que pode?
A noite acabou em pizza, o que nos leva ao segundo fato e último do dia.

Para não envolvê-los com meu dia entediante e minha decepção com o filme, por que não um poeminha? Um versinho encontrado num antigo diário, já que estamos revivendo esse momento histórico.

"Se alguém lhe chamar de baleia
aí vai um conselho:
Não se preocupe, o Titanic já afundou"
(Sara, 1999)

Deixo uma perguntinha para vocês refletirem: Qual a moral da história?

Até a próxima!