Páginas

sábado, 6 de setembro de 2008

Mais uma pros amigos

Eita...foram tantas emoções vividas ultimamente, vou procurar descrevê-las aqui.
Embora seja tão difícil descrever a amizade e sua forte influência em nossas vidas, vou tentar...
Talvez a expressão que melhor descreva, em minha opinião, seja a de "almas afins". Há tanta afinidade, identidade, igualdade, que muitos chegam a pensar que de tanto andar com um amigo você fica parecido com ele, o que na verdade, já era uma característica intrínseca nos dois, não foi algo adquirido pela convivência.
Eu não diria que amigos são a família que você pode escolher, porque não acredito que seja uma questão de escolha, mas sim de identificação imediata, de energias positivas cruzadas, ou porque não, de algo predestinado a acontecer. Por que eu digo isso? Se não o fosse, por que os amigos estariam presentes em todos os momentos? Nos tristes e nos alegres? E por que quando a gente está mais desacreditado, pensando nas piores besteiras, eis que surge um amigo no momento exato, com as palavras que você precisava ouvir naquele momento?
Às vezes a gente não se dá conta do quanto nossas ações refletem nas pessoas. Se pararmos pra pensar, por mais que não haja intenção predestinada, ou nada planejado, ou não haja palavras a serem ditas, ou não se encontre palavras adequadas para o momento, o simples fato de você saber que existe, que é alguém que te considera e que te tem carinho e amor, já te conforta tanto! Um olhar mais atento que perceba suas emoções, uma pergunta sobre como você está, uma demonstração de interesse em seus assuntos e uma preocupação com sua felicidade é tão importante e isto está presente no nosso dia-a-dia sem percebemos o quanto é valioso.
Sendo um pouco mais íntima no comentário...(eita que bateu uma emoção agora...kkkk...pausa pro choro e riso)
Enfrentei um dos piores anos de minha vida, pior eu digo por não saber realmente que significado ele teve, mas digo de sofrimento, de insegurança, de medo...medo de perder o que eu tinha, medo de nada ser mais o mesmo, medo de tanta coisa. Nesse momento senti tanto a necessidade de ter um amigo por perto, porque em casa eu tinha que ser forte, em casa não podia chorar pra não fraquejar quem precisava tanto de mim. Pra onde mais eu poderia recorrer se não aos amigos? Esperei tanto mensagens de conforto, perguntas sobre como eu estava, visitas reconfortantes, embora poucas tenham vindo até mim. No entanto, hoje, posso enxergar que, mesmo que não fosse da forma que eu esperava, eles estavam ali. Tentando me distrair, tentando me ver feliz, talvez não falando sobre o assunto pra que eu não ficasse triste. E hoje, mais do que nunca, sinto suas presenças reconfortantes. Sinto suas alegrias e tristezas compartilhadas. Hoje, me sinto útil em aconselhar, em ser solicitada quando preciso, nem que seja pra ouvir. Hoje mais próxima de uns menos de outros, mas ainda sim considerando os meus amigos pessoas importantíssimas no meu crescimento, no meu desenvolvimento. Há tanto o que ser vivido, há tanto a ser compartilhado. Um dia, amigos, sei que vou precisar de vocês de novo e sei que vocês vão precisar de mim, quero estar disposta a ajudar sempre, a ouvir sempre, a aconselhar sempre, não me deixem de lado que eu não pretendo deixar vocês nem tão cedo.
Para as amigas da época da lourdinas:
Que bom poder estar com vocês e compartilhar momentos únicos, que só a gente entende, que só a gente sabe o significado... a música "Amiga" de Xuxa, descreve os nossos melhores momentos. Obrigada pela presença constante de vocês, depois de tantos anos que nos conhecemos, quero que saibam que é muito importante tê-las presentes em minha vida, mais do que nunca. Amo todas!
Para os amigos da universidade:
Estamos partindo para uma etapa de definição: Quais caminhos vamos seguir daqui pra frente? Quem vai estar presente em nossas vidas futuras? Está por encerrar uma das etapas mais felizes da minha vida, talvez a que eu tenha mais crescido, em que a amizade se mostrou tão firme e forte que me manteve no curso, me guiou nos momentos mais indecisos e me acolheu todos os dias, com presenças incansáveis, durante 3 anos, quase 4. Foi tudo tão rápido e tão intenso. Só depende de nós mantermos isso pra sempre. Se há algo que aprendi com o tempo é que os caminhos que a gente toma, por serem díspares nos levam a lados diferentes e, a vida nos impõe um ritmo acelerado que naturalmente tenta nos afastar das coisas e das pessoas, mas não deixemos que isto nos afaste. Não nos esqueçamos do quanto é importante a presença de cada um.
Para os amigos que estão fora e os que vão:
A distância não é fator relevante numa amizade. Embora a presença não seja física, eu não deixo de sentir suas emoções, suas angústias, nem suas felicidades. Mesmo que por momentos, bata a vontade de voltar pra casa, pra família e pros amigos que aqui ficaram, sejam fortes. Nas nossas escolhas há sempre um peso ao qual precisamos arcar com nosso arbítrio, o que importa é tirarmos aprendizado em cada coisa e só crescer com o que está sendo ofertado. Toda experiência é uma oportunidade de crescimento, de melhorar aquilo que precisa ser melhorado, de retirar significado nas pequenas coisas. Nada é por acaso e as oportunidades e as pessoas não passam em nossas vidas sem terem sua importância.
Hoje mais do que nunca...agradeço a existência dos meus amigos e agradeço suas fiéis participações em minha vida e no meu crescimento como pessoa!!!
Videozinho especial:
video